Le Desordre C’est Moi


Por mais responsabilidade online
agosto 2, 2010, 2:29 pm
Filed under: Comportamento, para pensar | Tags: , , ,

Cada vez mais a internet está tomando o lugar do face-to-face, do telefone e de toda a burocracia que isso poderia levar  imprimindo papéis,  chamando motoboys e indo atrás de todas os possíveis registros  de uma ligação telefônica. Hoje, os emails tomaram o lugar das conversas diretas e registram tudo automaticamente. Mas o que deveria ser para facilitar, muitas vezes dificulta.

A internet ainda não é considerada um meio sério de “convivência” por muitas pessoas. Quantos emails referentes a interesse de empregos você enviou e quantos obteve resposta? Isso não aconteceria se você precisasse ir até a porta do local e perguntar qual suas chances e pedindo uma posição. A internet é um meio que muitos ainda consideram informal e não tão sério quanto o real, parece que esquecem que por trás de cada palavra há uma pessoa, e que as relações são basicamente as mesmas. A possibilidade de ignorar uma pessoa sem parecer tão grosseiro cresceu brutalmente com o advento da internet. Você nunca recebeu um “Não recebi seu email” ou alguém com o status de Ausente respondendo suas mensagens no MSN?

Muitas pessoas justificam essa “desimportância” por alguns assuntos que são tratados online porque não consideram um meio totalmente seguro, principalmente pelos SPAMs que muitas vezes tiram a credibilidade de seu email da empresa. O que eles se esquecem é que todos os dias nós ouvimos milhares de assuntos diferentes na rua, no ônibus, no rádio e até conversando com os amigos. Isso não poderia ser considerado spam? Assuntos que muitas vezes você não se interessa, mas é “obrigado” a ouvir? Na internet, ainda há a possibilidade de deletar sem abrir, mas e no mundo real? Você vai mandar a mulher do caixa do banco parar de reclamar com você por um assunto que você não se interessa? Vai dar as costas para os assuntos de elevador e ser chamado de anti-social ou mal educado? Muitas pessoas não hesitam em tomar esse tipo de atitude, mas não há como fazer isso com seu chefe, um policial ou qualquer pessoa que não pode considerar que você o desrespeitou (por mais que apenas não queira ouvir aquela dissertação).

Porque ainda há essa imensa separação do mundo real do virtual, sendo que em todos os meios, existem pessoas por trás de um pensamento ou opinião? Se for para considerar um meio tão promissor como é considerada a internet, vamos começar a tratá-lo com mais seriedade?